Bem vindo ao The Myths of Legends

Esperamos que sua estadia seja proveitosa e que se divirta junto a dezenas de outros players que assim como você são fãs desta obra. Tenham um bom jogo.
Vista sua armadura, escolha seu reino e eleve seu cosmo pois a batalha aqui nunca tem fim.

[Saga] AMPULHETA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Saga] AMPULHETA

Mensagem por Storyteller em Sex Jan 08, 2016 11:42 am

UTOPIA, A GUERRA 



— P E R S O N A G E N S    D O      A N I M E — 
ANO : 1627 

A Terra era apenas um pedaço do universo que nele se tinha, um mapa. Um mapa perdido, você não iria saber qual direção ir ou até mesmo o motivo de estar ali. Onde você pisa, pode haver perigo, mas também salvação. Diante da imagem da manhã, os cavaleiros se levantavam pouco a pouco sabendo de seus destinos ou pelo menos também, parte deles. Do outro lado os oceanos calmos, deixavam com que os generais brandeassem a elegância marina depois do intensivo tempo de alerta que parecia ameaçar os mares até então sem motivos e por fim o inferno. Parecia que ele era o único na situação sair em lucro. Se o mundo entra em conflito e perdem as vidas, Hades o cujo deus que domina o inferno recebia novos súditos. Uma coisa contudo misteriosa, o que posso afirmar agora é a marca do céu. Ao que parece, o céu não está com a mesma tonalidade clara de dia e escura a noite. Existe uma marca galática azul e violeta que marca cada região fazendo a população duvidar. A criação de algumas máquinas mesmo que naquela época, a tecnologia não seja tão desenvolvida, não fez as respostas se vierem. Atena, deusa zeladora da humanidade, desaparece deixando com todos um “que” de onde estaria. Os gregos começaram a oferecer oferendas aos deuses Olímpicos em troca do equilíbrio na Terra e a devolução de sua deusa, mas aí também ressurge no Olimpo a dúvida : Onde estaria Atena? 

Em Setembro, a mancha registra um único clima na Terra : De manhã, as pessoas caem num sono profundo e de noite, despertam como animais ferozes, sendo obrigados a serem presos em suas próprias casas ou se não devorariam uns aos outros como canibais. Guerreiros serventes ainda dos deuses, recebem apenas como prêmio serem privados disso e ainda por cima com um preço. Há quem diga, um relógio bem formado em cor mascava com ponteiros finos foi-se por algum motivo colocado em cada parte de um reino, apontando a hora sempre parada em 3:00. Quem viesse a tocar a tal forma, descoberto através de um grupo de curiosos (agregados do santuário) vinha a falecer instantes depois. 

No inferno foi instalado uma escadaria antes da Giudecca deixando uma horda de espectros sempre de olho, a espera da mudança. E por fim, o mundo marinho, o majestoso objeto estava de fronte com o pilar principal fazendo-se Poseidon se perguntar por onde fora criado e até mesmo quem seria os olhos por trás do novo espião.

Tempo/Clima :


Todos os lugares, estão com uma faixa galática no céu, cor violeta e azul. 


LEMBRANÇAS, O SANGUE

— P E R S O N A G E N S    D O   F Ó R U M — 

ANO : 3.000

O mundo se desenvolveu bem até 2050. Em 2020 aconteceu a descoberta pelos japoneses de uma bomba nove vezes mais poderosa das que já criaram e como teste, tentou usar contra o estado islâmico que desde a década de 80, ameaçava o mundo. O que eles não calcularam talvez pelo apreço ao futuro sucesso em seus pensamentos, foi o efeito radioativo se espalhar para o resto do mundo. O ocorrido, durou apenas dez minutos. (sendo o horário exato de 02:50 à 03:00) De um foco, a explosão e o branco predominou os olhos de todas as pessoas de todos os continentes. A esperança tecnológica se acaba voltando a inicialização feudal, até as estruturas da Terra. De lógica suas estruturas geográficas foram seriamente abaladas unindo as Américas, a Europa com a Ásia e a África com a Oceania. O continente Antártico pareceu ser povoada por novos bárbaros que assim se criaram da antiga civilização pequena que existia ali.

O santuário ainda recebendo os chamados por uma voz feminina ainda não concreta para se dizer ser da deusa do combate, recebe um homem que passa a administrar a situação, seu nome é Abadon.

O inferno segue com Hades, o único deus que ainda se permanecia de pé depois de um confronto contra Poseidon ocorrido em 1997 quando também perderam-se nove soldados e todos os generais. Hades naquele tempo, usou a carta do eclipse deixando o mar num imerso breu concluindo numa queda governamental de seu irmão. O motivo? Briga contra o trono.

O reino marinho, passaria por um repovoamento. Poseidon reencana no leste da Turquia numa garota frágil, chamada Shion. A mesma não foi traga ainda para o reino submarino o que deixa a situação dos generais, bastante desafiadora. O máximo que podem sentir é uma energia a rasgar os mares, todavia sem seu alvo ou localização exata dada. Enquanto nesta tribulação, não existe ninguém a mando, do equilíbrio marinho.

Tempo/Clima :

Mundo : O clima no momento é uma primavera longa. O dia quente, mas a tarde e noite, frias.
Oceanos : Clima muito fresco com correntes frias a sibilar na superfície.
Inferno : Inverno, muito frio e com isso é registrado um fenômeno. dois sóis aparecem em todas as prisões, porém não esquentam ou causam alguma modificação no estado material dos lugares.





Storyteller


Código do Santo
LV: 0
HP:
1000/1000  (1000/1000)
Cosmo:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum